Shar-pei

Cachorro Shar-pei

Origem e história

As raízes do Shar pei não são conhecidas profundamente, nem com muita exatidão. O que se sabe sobre ele são as suas origens mais recentes, sua criação ao decorrer do século XX. Entretanto, há alguns relatos de que a raça é muito mais antiga, tendo sido encontrados registros de que esse cão já existe, em alguma forma primitiva, durante a dinastia HAN (206 a.C – 220 d.C). Desde esse período há vagos registros do uso do cão em funções de guarda, pastoreio e combate.

Seu nome provém da leitura britânica de seu nome cantonês, sā pèih. Em tradução literal, seu nome quer dizer “pele de areia”. Tal nome provavelmente foi dado devido à textura de seu pelo, curto e bastante áspero. As características de sua pele foram decisivas para seu uso como cão de combate. Junto com as rugas, seu pelo evitava que as mordidas de outros cães causassem danos intensos em seus órgãos, ficando restritos à pele.

Shar-pei

Além do combate, sua pele era de imensa ajuda na caça dos javalis selvagens. Os dentes do animal não conseguiam perfurar o cachorro, pois acabavam ficando presas nas dobras e eram desviadas. Relatos indicam que as saliências do Shar-pei foram desenvolvidas com essa função em mente, ainda que sem muita precisão histórica. Há os que digam que inicialmente os Shar-pei não tinham tantas dobras, e essa qualidade foi se aprimorando com o passar dos tempos.

Devido à idade dos seus registros primordiais, acredita-se que o Shar-pei seja uma raça de cachorro basal, ou seja, que ao invés de ter sido criada a partir de outras raças, serviu como base para o nascimento de outras. Além disso, não há outras raças com similaridades com o Shar pei, especialmente no século XX, exceto o Chow chow.

A partir da segunda metade do século XX até cerca dos anos 1980, essa raça sofreu perigo de extinção. Com a Revolução Comunista, todo e qualquer cão que não tivesse uma função de trabalho foi morto para alimentar a população, faminta após os racionamentos trazidos pela Segunda Guerra Mundial. Dessa forma, os poucos Shar-pei que restaram foram os de trabalho, e seus números estavam decaindo. Em 1978, foi classificado como uma das raças mais raras do mundo. Felizmente foi trazido para a América e sendo criado de maneira bem-sucedida deste então.

Temperamento

De temperamento forte, o Shar-pei tem muitas das características normais aos cães de guarda e combate. Independente e teimoso, o processo de adestramento desta raça é incrivelmente difícil. Sem cuidado quando filhote, o Shar-pei adulto se tornará dominante, de manejo muito difícil quando próximo de outros cães.

Bastante protetor, é bastante indicado para ser criado junto com crianças ou como cão de guarda. Essa característica é ainda mais desejada por causa da maneira como ele faz barulho. Ou seja, o Shar-pei só late quando acontece algo diferente ou quando pressente um perigo bastante próximo.

Shar-pei2

Não é muito brincalhão nem excessivamente ativo. Precisa, entretanto, de curtos passeios regulares (duas vezes ao dia) para que se distraia. Pode ser competitivo e comumente entrar em brigas com outros cachorros, principalmente se não tiver sido treinado adequadamente.

Apesar de sua aparência dócil e delicada, o Shar-pei não costuma aceitar carinhos tanto quanto sugere visualmente. Prefere ficar quieto, sem muitas interações com pessoas que o procuram para brincar. Apesar disso, a maioria dos cães desta raça são muito afetuosos com a família que o cria, e expressa esse afeto com uma atitude protetora e zelosa, tanto da casa quanto das pessoas.

Cuidados

Por ser um cachorro que, em suas origens, exercia atividades agressivas (combate, caça, guarda), o Shar-pei pode tornar-se um cachorro violento sem os devidos cuidados. É importante salientar que, além desse traço emocional, fisicamente ele tem capacidade de causar danos bastante grandes. É um cão forte, com reflexos suficientes para machucar seriamente qualquer um que sinta estar ameaçando a ele ou a sua família. Tal traço se replica com outros cães. Há registros relativamente numerosos de cães desta raça atacando e machucando severamente outros cães, mesmo maiores que ele.

Shar-pei3

Devido a tais características, o treinamento do Shar-pei deve transcorrer com bastante seriedade. O dono deve exercer uma autoridade saudável e constante, evitando excessos para ambos os lados. Caso sua criação transcorra de maneira permissiva demais, poderá adotar uma atitude territorialista em demasiado, e a aproximação de outras pessoas ou animais ficará perigosa, pois ele não aceitará os comandos do dono. Caso sua criação transcorra de maneira autoritária em demasiado, o Shar pei poderá adquirir traços explosivos, vindo a atacar de maneira imprevisível.

O local reservado para o Shar-pei ficar deve ser escolhido cuidadosamente. É um cachorro bastante asseado, odeia sujeira. Não gosta do calor e nem da umidade, inclusive tendo a saúde de sua pelagem e pele afetadas por ambos. O Shar-pei é um cão que requer bastante manutenção. Ou seja, ele demanda bastante tempo e energia em sua criação, bem como tem custos relativamente altos para manter sua pele sensível.

Saúde

Um dos maiores problemas que podem afetar o Shar-pei está relacionado a sua visão. É comum que a dobra imediatamente acima do olho tampe o globo ocular, e ele não consiga enxergar. Neste caso, é necessário procedimento cirúrgico para corrigir. Usualmente, tal procedimento é realizado ainda quando filhote.

Shar-pei4

Outra dificuldade bastante está relacionada a sua pele. Especialmente em ambientes úmidos, é comum que os cães da raça desenvolvam uma série de patologias dermatológicas. Para tanto, de modo a evitar o aparecimento de fungos e infecções, a pele deve estar sempre bastante seca e o ambiente onde o cachorro dorme e passa o dia não pode ser úmido. Tais problemas também podem surgir advindos de estresse.

Outros problemas de saúde que acometem a raça Shar-pei são a displasia de quadril e cotovelo, bem como luxação da patela. Exames regulares com médio veterinário são recomendados.

Como cuidar

O Shar-pei é um cão bastante forte. Devido a essa característica, é muito importante atentar-se à sua criação, de modo que não se torne um cachorro agressivo. Não são incomuns registros de cães dessa raça atacando pessoas ou outros cachorros, pois há certa predisposição a comportamentos agressivos por causa de suas origens. Dessa forma, é interessante que desde cedo o Shar-pei ainda filhote interaja com outros cães, e pessoas de fora do convívio comum para que se acostume. Entretanto, a frequência desses encontros não deve ser demasiada, pois pode ficar estressado e desenvolver problemas de saúde com isso. Sarna demodéica é um ótimo exemplo de problema de saúde desenvolvido, em parte, pelo estresse.

Shar-pei5

O lugar onde o Shar-pei passa a noite (e os dias, nesse caso) não pode, em hipótese alguma, ser úmido. A umidade afeta de maneira catastrófica sua pele, acumulando em suas dobras e causando infecções e fungos. Caso o Shar-pei fique por algum tempo em um ambiente com muita umidade, é importante secá-lo e arranjar tempo em um ambiente aberto e arejado.

Os cachorros da raça Shar-pei não gostam de calor e sujeira. Caso more em um lugar que faça muito calor, é importante pensar duas vezes antes de adquirir um filhote da raça. Isso se dá para evitar não só desagradá-lo, mas também evitar problemas de saúde que irão futuramente causar problemas de saúde no cão e contas do veterinário bastante altas.

Banhos não precisam ter uma frequência alta. Ao escolher sua pet-shop, pergunte se eles têm experiência com cachorros da raça. Um descuido na hora do banho pode causar muito mal à sua pele sensível, e o tratamento não é exatamente fácil. Escovação regular é importante, bem como o corte das unhas.

Alimentação

A orientação do veterinário deve ser seguida à risca ao escolher a ração de seu Shar-pei. Os nutrientes devem ser muito bem balanceados, e a matéria-prima selecionada, pois alérgenos e produtos de baixa qualidade irão afetar a pele sensível do cão. As quantidades podem ser seguidas de acordo com a embalagem para o peso do seu cão ou, melhor ainda, sob orientação do médico veterinário.

Preço

Parece uma pergunta simples: “quanto custa comprar um Shar-pei?”. Entretanto, tal questionamento deve ser desmembrado em muitas outras, pois é um cachorro de manutenção bastante alta. Um Shar-pei mini ou de tamanho normal irá custar, no mínimo, na casa dos R$1000,00 para comprar o filhote, sendo ele branco, marrom ou bege-avermelhado. Tal custo, entretanto, não garante que provenha de um criador de grande experiência, e o pedigree também não é garantido.

Além da fragilidade natural da espécie, um exemplar com pedigree de um criador experiente custará acima de R$1500,00. É importante manter em mente esses custos, pois os problemas de saúde que podem advir de uma criação irresponsável são bastante altos. Se não puder adquirir um filhote de Shar-pei com valor acima do mínimo, talvez essa não seja uma raça adequada para criar neste momento.

A raça Shar-pei está na categoria Cachorros Médios