Catahoula Cur

Cachorro Catahoula Cur

Origem e história

Considerada uma das mais raras do mundo, essa raça surgiu em Louisiana, nos Estados Unidos. Pode-se dizer que desde o final dos anos 1970, a raça tornou-se bastante reverenciada na Louisiana, sendo um dos grandes símbolos da cultura local. Inclusive, por lá, o cão já é conhecido desde essa época como Louisiana Catahoula Leopard Dog, ou simplesmente, Louisiana. No Brasil, o Catahoula Cur é chamado de Cão Leopardo da Catahoula.

Catahoula Cur 2

Já nos séculos XVl e XVll, com a chegada de colonizadores à região, a raça já teria sido usada para práticas como caça a javalis e atividades de pastoreio, uma das tradições locais. Com o tempo, esse cão tornou-se um personagem importante para o Estado norte-americano.

Quanto à sua origem e história, há estudos que apontam que o Catahoula Cur teria ligações genéticas com cães de nativos das Américas, bem antes da chegada do europeu. De acordo com a página estrangeira Catahoula Leopard, a raça teria sido – de fato – domesticada pelos povos índios da América do Norte. Assim como, há apontamentos citados em alguns estudos quanto a cruzamentos com raças europeias trazidas pelos colonizadores.

Temperamento

Esses cães podem ser ativos nas atividades do campo e são muito aptos a lidar com gado selvagem em locais remotos. O Catahoula Cur é ágil, atlético e demonstra ser bastante protetor da propriedade e casa de seu dono. Em relação a demais aspectos de seu temperamento, pode-se dizer que são amáveis, fiéis, inteligentes e muito independentes.

Michele Welton, especialista em raças caninas, cita em seu artigo para o site YourPurebredpuppy que para estimular o melhor temperamento do animal, é preciso que ele seja frequentemente exercitado, pois é muito ativo e, de fato, necessita “gastar toda a sua bateria” de energia. Bom, tudo isso para evitar que tenha alterações danosas em relação ao seu humor.

Catahoula Cur 3

E quanto a presença de pessoas estranhas, o Cão Leopardo da Catahoula tende a ser indiferente, mas muito protetor em relação ao seu dono. De qualquer modo, é importante que o Filhote de Catahoula Cur seja socializado o quanto antes, obviamente, fator importante para melhor convivência diária. Michele Welton ainda destaca que como os cães dessa raça tendem a ser independentes, o proprietário precisa também demonstrar confiança diante dele.

Quantos aos aspectos fisicos, trata-se de um cão musculoso e de porte médio a grande, que estará sempre disposto a realizar o seu trabalho (caça, pastoreio, ajuda no manejo do gado, como cão de guarda, etc.). O cão possui pelo denso e com firmeza, sendo encontrado em cores - desde castanho, cinza, dentre outros.

Cuidados

Como citado antes, os cães Catahoula Cur gostam e apreciam muito atividades físicas, isso porque já têm instinto para trabalho e caça. Então, dessa forma, em relação a cuidados básicos, será preciso que esses animais tenham espaço para correr e farejar. O ideal, de certo modo, é que estejam vivendo em sítios, chácaras ou fazendas.

Catahoula Cur

Quando se mantêm sedentários e confinados a locais com pouco espaço, esses animais musculosos podem ser tornar tristes e até difíceis de lidar. Quando entediados, podem causar estragos na casa e ter dificuldades de relacionamento com outros animais.

Dessa forma, a socialização, como mencionado anteriormente,  também é um dos cuidados primordiais. A socialização consiste, basicamente, em introduzi-lo ao mundo externo, faciltando sua convivência diante de outras pessoas e animais. Por isso, é sempre pertinente lembrar: não hesite em levá-lo a passeios e longas caminhadas por parques e demais áreas livres, junto ao convívio de outras pessoas.

Saúde

Os problemas de saúde mais comuns para Catahoula Cur estão relacionados a complicações de caráter ortopédico, sobretudo, na região do quadril. Também é possível que ele desenvolva doenças na visão e surdez, assim como existe o risco de haver infecções na pele, quando não se tem cuidados devidos de higiene e não há acompanhamento frequente ao médico veterinário.

Catahoula Cur 4

Dessa forma, é essencial que seja realizada consulta à clínica para pets com frequência, como forma de prevenção ou quando é preciso realizar algum tratamento ou exame específico. Em todo caso, se trata de uma raça bastante saudável, mas essas complicações de saúde tendem a surgir à medida em que o pet envelhece. Quanto à expectativa de vida, o Cão Leopardo da Catahoula pode viver, em média, 14 anos.

Contudo, assim como muitas outras raças caninas, dependendo do cotidiano do animal e histórico de saúde, é possível que ele possa viver até 18 ou 20 anos, segundo reportagem da “Folha de S.Paulo”. Essa mudança se deve, especialmente, a novos hábitos, com a inserção do pet como parte da família, ou seja, ele está cada vez mais presente na rotina dos donos. Além disso, segundo a reportagem, com os animais ainda mais próximos aos donos, se torna mais fácil identificar problemas de saúde, o que favorece - obviamente – a prevenção.

Como cuidar

Outro cuidado fundamental quando se tem um pet é priorizar a vacinação e mantê-las em dia. Existem muitas campanhas públicas de vacinação contra doenças como a raiva, mas as clínicas veterinárias oferecem demais vacinas contra outras doenças e que devem ser administradas em cada fase específica, para garantir saúde ao animal.

Em relação a outros aspectos quanto a cuidados, evite mantê-lo preso e permita que ele circule pela casa, para se sentir pertencente à família. Esses fatores contribuem para que o Catahoula Cur seja cada vez mais amável e prestativo ao lar. Além disso, eles convivem bem com crianças, mas a orientação é que, especialmente, diante de bebês e crianças menores -  um adulto esteja supervisionando esse contato, para evitar que haja acidentes.

Alimentação

É essencial utilizar ração que forneça dieta balanceada e rica em nutrientes para repor todas as energias gastas desse ativo cão. É importante mencionar que a alimentação deve ocorre por duas vezes ao dia.

O indicado é optar por produtos adequados ao peso, tamanho e idade de cada animal. No caso, do Catahoula Cur, saiba que os machos chegam de 56 a 58 centímetros (tamanho), enquanto que as fêmeas podem atingir de 51 a 61 centímetros. O peso, em geral, varia entre 16 a 37 kg. É sempre importante ainda observar se o cão está com sobrepeso ou carece de ganhar alguns quilos. Em caso de dúvida, fale com o seu veterinário.

Preço

Em relação a exemplares de Cão Leopardo de Catahoula à venda, existem raríssimas opções de comercialização de filhotes, quando comparado a ofertas de outros raças. Bom, vale ressaltar que é muito difícil – de fato -  encontrar um Catahoula Cur no Brasil. Amantes da raça, em geral, tendem a trazer exemplar do cão leopardo diretamente dos Estados Unidos, onde a oferta é maior.

De certa forma, para se ter ideia em termos de valores, o Catahoula pode ter preço a partir de 250 dólares – o que significa cerca de R$ 750, em moeda nacional. Lembrando que essa cotação de preço citada foi feita no dia 31 de janeiro de 2017.

É importante destacar também que Cão Leopardo Catahoula, em geral, tende a ter um preço com variação, de acordo com a condição do animal, linhagem ou quando possui algum título, premiação em exposições, etc.  

Catahoula Cur -  canil

Assim como é difícil encontrar filhotes dessa raça exótica em buscas pela internet, não há opções de canis especializados na raça no Brasil. Contudo, há poucos criatórios que podem, em algum momento, disponibilizar o Cão Leopardo de Catahoula, embora, parte desses locais sejam especializados em cães de raças mais facilmente encontradas no país.

De certa forma, caso haja filhotes de Catahoula Cur disponíveis para compra, o preço tende a ser acima do praticado, em relação a outras raças. Bom, por isso, investir nessa raça pode ser uma boa oportunidade para criatórios no Brasil, dada ao caráter exótico e raro, fatores conferidos a esse tipo de cachorro que é bastante reverenciado por parte dos norte-americanos.

Adoção/doação

Obviamente, no Brasil, encontrar um cão dessa raça para adotar é algo extremamente raro. Situação oposta no país de origem da raça, nos EUA. Há casos em que o cão fica sem lar, após o falecimento do dono, ou mesmo, quando a família não se adapta à rotina com ele, já que será preciso que o animal tenha muito espaço e se exercite fisicamente ao menos uma hora por dia.

Nos Estados Unidos existem entidades e ONGs focadas em cuidados, adoção e resgate de Catahoula Cur, muitos dos quais vítimas de maus tratos. Uma das entidades mais conhecidas é a Catahoula Rescue, fundada em 2001 e formada por voluntários e amantes da raça. Em geral, eles promovem ações de proteção e garantia dos direitos desses animais e focam em medidas que garantem um novo lar para pets abandonados. 

A raça Catahoula Cur está na categoria Cachorros Grandes