Terrier Tibetano

Cachorro Terrier Tibetano

Origem e história

Como o próprio nome já diz, o Terrier Tibetano provém das regiões montanhosas do Tibete, na China. Trata-se de um cachorro de origem bastante antiga e especializado na guarda e em pastorear ovelhas, além de ser utilizado para recuperar objetos perdidos.

O cachorro Terrier Tibetano é considerado sagrado pelos monges tibetanos e, na China, é sinônimo de prosperidade, um talismã da felicidade. Por isso, eles nunca eram negociados e serviam de presente para promover a boa fortuna.

Geralmente era oferecido a chefes de aldeia e imperadores como gratificação a algo, e a ideia era que o Terrier Tibetano trouxesse mais alegria à aldeia e ao império. Seguindo essa crença, as pessoas passaram a acreditar que, ao maltratar, ou mesmo vender o animal, trazia má sorte.

Terrier Tibetano 3

Por mais de 2 mil anos o cão da raça Terrier Tibetano foi cruzado apenas com outros de sua raça, especialmente pela dificuldade de acesso às regiões onde eles e os monges viviam. Eles eram valorizados como cães de companhia e que ajudavam a proteger as casas.

Terrier Tibetano chegou à Europa somente no século XX

Essa raça de animal vivia tão isolada nas montanhas do Himalaia que o primeiro exemplar foi alcançar a Europa somente em 1922 por meio do Dr. Greig, que levou à Inglaterra após ter recebido uma fêmea de presente por ter realizado uma cirurgia de sucesso em um paciente.

Empolgado com o cão, ele conseguiu um segundo exemplar, macho, e começou a criar Terrier Tibetano. A primeira ninhada nasceu dois anos mais tarde e acabou sendo registrada como Lhasa Terrier.

Somente em 1930 é que a raça ganhou o nome o qual ela é conhecida hoje em dia. E isso ocorreu graças ao Kennel Club da Índia, que passou a registar esta raça como Terrier Tibetano, muito embora ele não seja um Terrier e esteja mais para um cão pastor, segundo a Confederação brasileira de Cinofilia.

O primeiro exemplar desembarcou nos Estados Unidos somente em 1956, pelas mãos do Dr. Henry e Sra. Alice Murphy, da cidade de Great Falls, na Virgínia. O reconhecimento oficial pelo Kennel Club Norte-Americano ocorreu apenas em 1973, mesma data que o United Kennel Club também registrou esta raça.

Os exemplares do Terrier Tibetano são de porte pequeno. Um animal desta raça pesa entre 8 kg e 14 kg, enquanto que sua altura pode variar de 35 cm a 41 cm. A versão adulta deste animal lembra e muito um Old English Sheepdog.

Acredita-se que a raça do cão Terrier Tibetano foi responsável pelo surgimento do Lhasa Apso e demais raças de pastoreio da Europa. Acredita-se também que o Spaniel Tibetano foi criado a partir de cruzamentos do Terrier Tibetano com outros cães de origem antiga.

Temperamento

O temperamento Terrier Tibetano é um dos itens que mais chamam a atenção desta raça. Isso porque é um cão gentil, amoroso e bastante amistoso. Um animal bastante fiel e que adora a companhia humana. É muito indicado para quem tem crianças em casa, pois eles são bastante carinhosos e gostam muito de brincar. No entanto, pode estranhar desconhecidos, justamente por seu perfil leal e companheiro.

Terrier Tibetano

Muito protetor e desconfiado, é um ótimo cão de guarda, pois a qualquer sinal de perigo ele vai latir, especialmente se ele estiver sozinho em casa. Por isso, aqui vai uma reflexão: se você reside em um apartamento e pretende ter um Terrier Tibetano, leve em conta que ele late bastante e pode ser um verdadeiro incômodo para seus vizinhos, podendo trazer problemas para você.

O ideal mesmo é que ele conviva em um ambiente bastante espaçoso, onde ele possa brincar, pular, correr e latir à vontade, sem causar problemas para os proprietários. Quem mora em casa e conta com um quintal, já ganhou o coração do Terrier Tibetano!

O que vai ajudar a ter um convívio satisfatório é que uma das principais características do Terrier Tibetano é ser bastante inteligente. Ainda que isso o torne um tanto quanto teimoso, um treinamento adequado, de preferência com a participação do dono, poderá minimizar o aspecto mais possessivo e ciumento do animal e deixá-lo mais tranquilo no ambiente familiar.

Cuidados

Além de você ter um espaço maior para que o Terrier Tibetano possa brincar quando quiser, é importante que você o leve para caminhadas diárias, para que ele se sinta ativo e amado, com carinho e atenção. Como ele gosta de exercícios, é indicada a prática do agility, um esporte canino em que o dono também pode participar com o cachorro.

Terrier Tibetano 2

É importante que o filhote de Terrier Tibetano receba treinamento para que ele aprenda boas maneiras e não cause transtornos no ambiente familiar. Como são inteligentes, vão compreender mais rapidamente os comandos e gestos apontados por você. Agora, o adestramento não irá corrigir a natureza do animal, que adora ladrar e possui um latido alto. É possível minimizar, mas, em situações em que ele considere perigosas, certamente irá latir.

Saúde

Com expectativa de vida que varia entre 12 e 15 anos, o Terrier Tibetano é um cão bastante saudável e resistente, muito difícil de ficar adoentado. Com um organismo fortalecido para aguentar as baixas temperaturas de onde originou, ele também não tem problema de viver em países mais quentes como o Brasil.

Porém, como todo animal, esta raça tem mais facilidade para o desenvolvimento de certas doenças. Uma muito comum é a catarata, que também atinge os humanos e pode surgir a partir de diabetes, inflamações na região ocular, intoxicações ou por conta do envelhecimento do bichinho. O tratamento é feito somente à base de cirurgia assim que os primeiros sintomas são detectados.

Outro problema que acomete com frequência os olhos do Terrier Tibetano é a atrofia progressiva da retina, que pode levar à cegueira, assim como a catarata. Com ao avançar da idade do animal, as células da retina atrofiam até que a visão suma por completo.

Como a perda de visão é gradual, é importante que você leve o animal a um veterinário antes que a visão fique comprometida. No entanto, não há um tratamento para este problema, mas há vitaminas que podem ajudar a reverter um pouco o quadro.

Há ainda o deslocamento patelar, quando o animal estende demais a perna e acaba por deslocar a patela de forma parcial ou total. É comum isso ocorrer caso seu cachorro seja sedentário, já que o problema existe por conta de um desequilíbrio muscular na região da coxa.

Todos os problemas citados são genéticos. Por isso, é importante sempre você ter boas informações sobre o Terrier Tibetano de um canil de confiança, que tenha todos os exames dos pais do seu exemplar e também todas as certificações que comprovem que o seu bichinho de estimação é saudável. E o acompanhamento com um veterinário também é importante para evitar problemas que possam passar desapercebidos no crescimento do cachorro.

Como cuidar

O Terrier Tibetano necessita de uma tosa regular, já que seu pelo tem um ciclo de crescimento mais longo. Sua pelagem dupla possibilita suportar temperaturas mais baixas. O Terrier Tibetano filhote possui uma pelagem diferente do adulto. Por ainda estar em formação, seus pelos são mais curtos e não cobrem o rosto.

Devido à pelagem fina e abundante, ele requer uma escovação frequente, para evitar que os pelos se tornem emaranhados de nós. Para manter um pelo brilhante e bem cuidado, é recomendável que os banhos sejam semanais. Mas tenha cuidado ao secá-los. No verão, basta que ele fique exposto ao sol até secar totalmente. Mas no inverno, utilize um secador e uma toalha. Se possível, leve-o a um pet shop que terá a melhor forma de lavar e secar bem o seu cãozinho.

Alimentação

É preciso ter alguns cuidados quanto à alimentação do Terrier Tibetano, pois ele tem tendência a engordar. Portanto, além de uma ração rica em nutrientes e balanceada, é importante manter uma rotina de refeições, com horários definidos. Preferencialmente, ele deverá comer duas vezes ao dia e não comer à vontade. Caso ele não queira comer naquele momento, a comida deverá ser retirada e colocada no horário seguinte da dieta dele.

Para saber a quantidade de ração a ser ingerida diariamente, você poderá entrar em contato com o criador desta raça, que possui as informações a respeito dos pais do seu bichinho e poderá dar uma boa ideia a respeito.

E nunca deixe de consultar um veterinário que possua todas as qualificações para poder indicar a quantidade a ser ingerida e que também poderá perceber se o animal não está fora do peso, o que irá necessitar um controle mais rígido de sua alimentação.

Preço

Encontrar Terrier Tibetano para comprar no Brasil é bastante complicado. Os canis são escassos e você precisará fazer uma extensa e persistente pesquisa para tentar localizar algum exemplar nos criadores brasileiros. Até por isso, saber o valor do Terrier Tibetano é difícil.

Porém, em uma pesquisa realizada em sites do exterior é possível ter uma ideia de custo para adquirir o animal. O Terrier Tibetano tem seu preço girando em torno de 1000 dólares (mais ou menos R$ 3000) em filhotes de sete a nove semanas.

Por outro lado, há também exemplares de 10 semanas a 2 mil dólares, ou seis mil reais. Se você quer mesmo ter esta raça como companhia, vale considerar os custos para conseguir trazer o cachorro para o Brasil, incluindo taxas de importação e translado.

A raça Terrier Tibetano está na categoria Cachorros Médios