Pug

Cachorro Pug

Origem e história

O pug é um cachorro que possui uma história muito antiga. Existem registros na China que datam de 700 A.C que mencionam cachorros de pernas curtas e de focinho curto, que supostamente seriam os cães que originaram o pug. Havia também documentos chineses do ano 1 D.C que citavam cães de focinho e pernas curtas, e este supostamente seria o “pai” dos pugs. Mais tarde, ainda na China, dois termos que poderiam se referir ao pug foram citados no dicionário criado pelo imperador Kang Hsi, em 950 D.C, um que significa “cão de pernas curtas” e outro “cão com cabeça curta”. Já na China antiga, os cachorros pug eram chamados de “ba guo” que significa “o cão que ronca”.

Pug

O pug chegou na Europa, primeiramente na Holanda, já no século XVI em navios de comerciantes da Companhia Holandesa das Índias Orientas como forma de presente e ali foi apelidado de Mapshond, como é chamado até hoje. O pug rapidamente foi adotado por várias damas da sociedade como cachorro de colo, devido ao seu pequeno porte e personalidade calma e espalhou-se pela Europa. Quando William III e Mary II assumiram o trono da Grã-Bretanha em 1668, o animal foi nomeado pug, que significava “cachorro diminuto”, e muitos foram documentados nessa época em pinturas feitas pelo artista Wiliam Hogart, um amante desta raça, e graças a ele temos registros da raça pug de mais de 250 anos atrás. Ainda nesta época, o cão pug do príncipe William avisou-os sobre um ataque inimigo, evitando assim a sua morte. Inclusive seu cão pug do príncipe foi homenageado, tornando-se o cão oficial da corte e sendo exibido no túmulo juntamente com seu dono. O pug foi por muito tempo uma raça muito próxima da realeza, sendo o cão de estimação de Napoleão e Maria Antonieta, por exemplo.

No século XVIII, na França, o cão passou a ser chamado de Carlino, Carlin ou Carlini por conta da semelhança com o ator Carlino, que interpretou o personagem Arlequim na peça cômica, na qual usava como figurino uma máscara redonda e preta se assemelhava com o rosto do pug, enrugado, cômico e ao mesmo tempo mal humorado. Já na Alemanha, seu nome veio do verbo “moppen” que significa “de aspecto franzino”, sendo chamado de mops até hoje. Foi chamado de Caganlino na Itália e Dogullo na Espanha. Na Inglaterra e demais países de língua inglesa, a raça permanece até hoje sendo chamada de pug ou pug dog.

No século XIX, o pug popularizou-se após a rainha Vitória ter vários da raça, assim o pug foi oficialmente considerado como raça, tendo as cores preta, abricot e tons de dourado, sendo o pug abricot e o pug preto os mais comuns no Brasil, assim como o rosto preto, motivo pelo qual também foi chamado de “Mastif Holandês”.

Temperamento

O pug é considerado uma raça muito dócil e que se adapta com facilidade ao humor de seu dono, podendo estar alegre e agitado num dia e quieto e calmo em outro. Os cachorros da raça pug são frequentemente usados como cães de companhia, pois adoram colo, são pequenos, geralmente não ultrapassando 11,5 quilos, e silenciosos, além de relacionar-se muito bem com crianças, idosos e outros animais.

Pug3

O cachorro pug adapta-se com facilidade a ambientes novos, é sempre muito sociável, fiel e carinhoso, porém sem demonstrar dependência excessiva. Outro aspecto interessante do temperamento do pug é seu latido, grave e rouco, semelhante a um ronco, além de intervalado como se o cachorro estivesse engasgado, porém o cão costuma ser muito silencioso e não latir muito. Já quando o pug quer se comunicar, emite sons mais agudos e contínuos. O pug encontra-se na posição 53 no ranking de Inteligência a Adestramento e Obediência a Comando, sendo considerado um cão muito inteligente.

Cuidados

Apesar de ótimos companheiros, os pugs necessitam de alguns cuidados especiais. O pug, assim como outros cães com focinho curto, possuem certas dificuldades respiratórias, em especial em climas quentes, por conta disso alguns cuidados devem ser tomados. Pug2

Frequentemente o pug está com a respiração ofegante devido ao formato de seu focinho, por isso não é recomendado que se façam viagens longas e cansativas com ele, pois a raça de cachorro pug pode morrer com facilidade em locais quentes e fechados, como é o caso de uma caixinha de transporte. Além disso, pugs são cães para o ambiente interno, por isso devem sempre dormir dentro de casa, em local seco, abrigado do vento e do calor. Vacinação e higiene em dia são também muito importantes para o pug.

Saúde

O cachorro da raça pug, se bem cuidado, vive em média 13 a 15 anos, porém alguns problemas de saúde podem surgir no decorrer da vida do animal devido à sua saúde relativamente frágil. Os cuidados com este cão são grandes, umas vez que possuem olhos grandes, podendo gerar infecções com maior facilidade, rugas no rosto que devem ser higienizadas com frequência para evitar fungos, possuem também predisposição a obesidade e correm risco elevado de hipertermia devido à grande sensibilidade à altas temperaturas. O pug deve ser levado ao médico veterinário sempre que houver secreção excessiva ou qualquer machucado no corpo, pois com a saúde frágil deste animal, todo cuidado é pouco. Infecções nos olhos, por exemplo, podem provocar a cegueira do cachorro ou até mesmo a perda dos dois olhos.

Como cuidar

Cuidar de um pug não é tarefa fácil, uma vez são animais sensíveis, com manutenção cara e predisposição a várias complicações de saúde. Pugs soltam muito pelo, por isso é necessário que seja feita uma escovação diária para a remoção dos pelos que estão mortos, até mesmo para evitar problemas de pele, além dos banhos periódicos para evitar o acumulo de sujeira e doenças. Durante a escovação dos pelos, é importante também que seja feita uma inspeção na pele do animal para procurar possíveis ectoparasitos ou feridas, que devem ser rapidamente combatidas para evitar maiores problemas.

Pug5

Outro tipo de cuidado muito importante é com as rugas do rosto do pug. Elas podem acumular sujeira e bactérias, por conta disso é necessária a limpeza com soro fisiológico a cada três dias, cuidando sempre para que as rugas sejam secas ao final da limpeza para evitar assaduras e a proliferação de fungos e consequentemente o mal cheiro. O pug também precisa ter os olhos frequentemente higienizados por conta de serem mais saltados e propensos a infecções. A limpeza dos olhos do pug também pode ser feita com soro fisiológico e finalizada com gaze na dobrinhas para evitar que fiquem húmidos e provoquem a proliferação de fungos.

Alimentação

Como os cães da raça pug tem tendência a obesidade, é preciso cuidar muito com a quantidade de alimento dada a eles além de evitar alimentos condimentados, gordurosos e doces além de priorizar as rações super-premium que são de maior qualidade, porém são muito mais caras que as convencionais. O ideal é que o pug filhote, que tem até um ano de idade, seja alimentado de 3 a 4 vezes por dia, sempre na mesma quantia e com o mesmo intervalo entre as refeições, além de ser preferível o uso de ração para filhotes, que pode ser amolecida com água quando eles estão na transição entre leite e ração.

Pug5

A quantidade ideal de alimento tanto para o pug adulto quanto para o filhote pode ser calculada pelo médico veterinário, uma vez que a necessidade energética de cada animal varia de acordo com seu metabolismo, atividades físicas, idade e peso. Genericamente, podemos dizer que um pug filhote come de 95 a 100 gramas por dia, divididos em 2 refeições, e uma pug fêmea adulta ou um macho adulto alimentam-se com 85 a 110 gramas, divididos em duas refeições. É muito importante também que o pug tenha água fresca e limpa sempre à disposição.

Preço

Um filhote de pug tem preço que pode variar de 1000 a 3000 mil reais, sendo mais valorizados os filhotes de pug que possuem pedigree, ou seja, possuem certificação de um órgão competente de que é um animal de linhagem pura e que se encaixa corretamente nas características descritas da espécie. Na hora de comprar um pug, são mais valorizados os filhotes que possuem calda com duas voltas completas, porém são aceitos os com calda com uma volta apertada. Características marcantes bem definidas como focinho achatado, olhos protuberantes e rugas no rosto visíveis e mais escuras por dentro também são levadas em conta, além da presença de uma ruga maior no nariz. Ao pug branco, assim como o tigrado e o chocolate não é concedido o pedigree por serem consideradas cores provenientes de cruzamentos com outras raças. No caso do pug albino, extremamente raro, assim como outros cachorros albinos, não é concedido o pedigree por conta do albinismo ser considerado anomalia.

A raça Pug está na categoria Cachorros Pequenos